• elementusjr

Indústria de Cosméticos - Parte 2: Efluentes



Uma quantidade elevada de água é utilizada na fabricação dos cosméticos por ser uma das principais matérias-primas. Muito utilizada como base de produtos, solvente de corantes e como aditivo: emulsificantes, ésteres de ácidos graxos, polímeros, sais de amônio, fragrâncias, conservantes derivados de fenol, tensoativos e etc.

A água está presente na geração de vapor, sistema de refrigeração e, principalmente, na lavagem da máquinas e equipamentos. E isso torna bastante viável o reúso de água na indústria.

Exemplos de Resíduos gerados

Matérias-primas e produtos vencidos ou que estejam fora das especificações técnicas e legais de uso;

Efluentes sanitários que contenham águas residuais isentos de óleos e outros contaminantes provenientes de banheiros e/ou cozinhas dispostos em tanques de acúmulo, lagoas ou fossas sépticas;

Sulfetos: normalmente resultantes de processos de produção de tinturas, apresentam odor desagradável e toxicidade;

Despejos amoniacais: são tóxicos e tendem a alcalinizar o meio líquido, necessitando de neutralização antes do lançamento no corpo receptor;

Tensoativos: apesar de não apresentarem alta toxicidade, são resistentes à biodegradação. Suas propriedades lipossolventes lhes conferem efeito bactericida, prejudicando processos biológicos importantes ao bom funcionamento dos ecossistemas aquáticos;

Realização do tratamento


As empresas especializadas iniciam o trabalho realizando análise dos efluentes para conhecer suas características. Essa etapa é muito importante, para identificar se os parâmetros de tratabilidade estão de acordo.

O tipo de tratamento mais adequado vai depender da composição do resíduo líquido e deve atender os padrões de lançamento de efluentes em cursos d’água ou redes coletoras vigentes pela legislação ambiental. Por exemplo, para tratamento de efluentes sanitários é muito utilizado o Sulfato de Alumínio (Al2(OH3)) e Polímeros Orgânicos como decantador dos resíduos nos tanques.

Os cuidados ambientais devem ser tomados antes mesmo do início do tratamento propriamente dito. Os efluentes têm de ser adequadamente armazenados e coletados em veículos apropriados para seu transporte. É necessário certificar-se de que os caminhões sejam equipados da forma correta para portá-lo: a capacidade do veículo deve ser coerente com a quantidade do material a ser transportado, e todas as medidas de segurança estabelecidas para o processo devem ser consideradas.

Tratar e destinar corretamente os efluentes industriais é responsabilidade de seus geradores, conforme está previsto em lei. E mais do que isso: é compromisso das empresas preocupadas com o meio ambiente. Conhecer a legislação ambiental e atuar conforme ela ordena é fundamental para não sofrer penalidades que vão desde autuações e multas ao encerramento das atividades.

Existe ainda a possibilidade da empresa geradora de resíduos implementar um sistema de Reúso de Água em seu processo. E com a quantidade enorme de água utilizada pelas indústrias, o impacto com as secas é drasticamente reduzido e o retorno do investimento é muito mais rápido.

Leia nosso artigo sobre tratamento de efluentes na Indústria Têxtil (AQUI)

Fonte: Tera ambiental

#Blog

194 visualizações
MKT_-_Logo_Monocromática_Branca_-_2018.p

Contate a Elementus

Elementus Júnior Consultoria  ©2020

Endereço

Nossas redes

  • Instagram - White Circle
  • LinkedIn - Círculo Branco
  • Facebook - Círculo Branco

Av. dos Economistas, 24-52 - Cidade Universitária, Recife - PE, Brasil

Das 08h - 17h

(81) 3103-9033 
(81) 99224-6150
info@elementusconsultoria.com