• elementusjr

Será que o seu modelo de negócios é realmente sólido?

Atualizado: Abr 16




Será que o seu modelo de negócios é realmente sólido?


Muitas empresas acreditam ter um modelo de negócios extremamente sólido e acabam não se preocupando tanto com pequenas dores que ele possa apresentar, o que se torna um fácil ponto de exploração pela concorrência. Um grande exemplo dessa história foram os táxis. Por não existir um outro produto no mercado que pudesse concorrer de igual para igual com a solução que eles ofereciam, terminaram não enxergando, ou até mesmo menosprezando, as falhas que o seu modelo de negócios possuía. Entretanto, os concorrentes deles observaram esses pontos de melhoria e surgiram com uma solução completamente disruptiva que prometia mudar totalmente a maneira como as pessoas se locomoviam de um lugar a outro. E foi desta maneira que aplicativos como Uber e 99 Pop ganharam o mercado que um dia era comandado pelos táxis.

É preciso entender que as tendências de mercado estão sempre mudando de acordo com a necessidade do cliente e que o avanço tecnológico está completamente atrelado a isso, sendo um dos principais fatores que fazem com que empresas ganhem e percam lugar no mercado a cada dia. E nesse momento você deve estar se perguntando “Então como eu posso garantir que tenho um modelo de negócios extremamente sólido?”. E a minha resposta é que a sociedade está passando por diversas transformações todos os dias e isso está afetando diretamente o que as empresas vendem e o modo como elas vendem.


1) O produto


Outra história bastante famosa é de como a BMW passou de uma empresa que fabricava motores de aeronaves para uma empresa que fabrica automóveis. A BMW havia se tornado o símbolo da indústria alemã, vendendo uma quantidade gigantesca de motores durante a Primeira Guerra. Entretanto, esta chegou ao fim e com a derrota da Alemanha, eles tiveram que assinar o Tratado de Versalhes em 1919. Este tratado, dentre outras coisas, proibia o país de produzir aeronaves, o que fez com que a BMW entrasse na maior crise de sua história e quase fosse comprada pela sua concorrente Mercedes-Benz. Contudo, em meio a essa crise a empresa precisou se reinventar. E em 1920 a empresa lançou o seu primeiro carro. Hoje, a BMW é conhecida mundialmente pela produção de automóveis, mas não pelos motores de avião. Assim como disse Manfred Grunert, historiador da empresa “Aquilo pelo qual a BMW é mais conhecida hoje em dia, os carros, é o que veio por último para completar seu portfólio de atividades”.


2) A comunicação


Além disso, como exemplo de mudança de comunicação da marca, podemos citar a Nike com duas das suas propagandas mais icônicas.


· Observe esta primeira propaganda feita para a Copa do Mundo de 1998:

https://www.youtube.com/watch?v=wP5Ye5-LES8

· Agora observe esta propaganda lançada em 2014 para as Olimpíadas:

https://www.youtube.com/watch?v=0lj8ZzT-eVc


É possível perceber a clara diferença entre as duas maneiras que a marca se comunica.

A propaganda de 1998 tem imagens rápidas e bastante fluidas, sem nenhum discurso falado e com foco absoluto nos astros de futebol do Brasil que participaram da conquista do título mundial na Copa de 1994. Por outro lado, a de 2014 tem um conjunto de imagens mais parado e é focada no discurso que coloca uma pessoa qualquer em uma posição de grandeza. Desta maneira, o foco sai de jogadores de futebol extremamente reconhecidos e vai para uma pessoa comum desmistificando o conceito de grandeza e colocando o seu cliente como centro.

O que podemos tirar disso tudo?

Modelo de negócios nenhum é sólido o suficiente que não precise sofrer alterações com o tempo. Contudo, o que podemos fazer para garantir que o nosso negócio seja referência no mercado é validar nosso modelo de negócios.

O conceito básico de como testar uma ideia é muito bem descrito no livro “A startup enxuta”. Onde Eric Ries desmistifica o conceito de startup e define o conceito de MVP. O escritor define uma startup como sendo “Uma instituição humana projetada para criar novos produtos e serviços sob condições de extrema incerteza”. E em seguida define o que para ele é um Minimum Viable Product (Mínimo Produto Viável): “O MVP é aquela versão do produto que permite uma volta completa no ciclo construir-medir-aprender, com o mínimo de esforço e o menor tempo de desenvolvimento”. Essa definição em resumo diz que se você quiser testar uma ideia, seja ela qual for, é necessário que você crie um protótipo dessa ideia a fim de testar e validar as hipóteses que você levantou, tanto em relação a um produto quanto em relação ao negócio. São os feedbacks do público que você deseja atingir que irão guiar como aquele projeto irá evoluir.


O mundo todo já está mudando! E você? Vai ficar mesmo parado??

36 visualizações
MKT_-_Logo_Monocromática_Branca_-_2018.p

Contate a Elementus

Elementus Júnior Consultoria  ©2020

Endereço

Nossas redes

  • Instagram - White Circle
  • LinkedIn - Círculo Branco
  • Facebook - Círculo Branco

Av. dos Economistas, 24-52 - Cidade Universitária, Recife - PE, Brasil

Das 08h - 17h

(81) 3103-9033 
(81) 99224-6150
info@elementusconsultoria.com